Presidente tunisino pede demissão de seu primeiro-ministro

Túnis, Tunísia (PANA) - O Presidente tunisino, Beji Caid Essebsi, instou domingo ao seu primeiro-ministro, Youssef Chahed, a demitir-se sob pena de fazer face a uma moção de confiança no Parlamento devido à crise política prevalecente no país.

O Governo "não poderá responder às exigências do povo enquanto ele (primeiro-ministro) não for coerente e ser objeto de consenso e superior às forças políticas", sublinhou Essebsi durante uma entrevista a uma cadeia privada em Túnis.

O chefe de Estado tunisino deplorou na ocasião "a existência de divergências entre, por um lado, partidos e organizações nacionais relativamente ao Governo, e, por outro, entre o Governo e atores importantes, como organizações sindicais de assalariados e entidades empregadoras".

"Isso não pode continuar assim", acrescentou ainda Essebsi, advertindo que "se a crise persistir, o primeiro-ministro deverá demitir-se ou ir ao Parlamento para uma moção de confiança".

O chefe de Estado tunisino declarou-se surpreso pela forma como havia sido demitido o ministro do Interior, Lotfi Brahem.

Acrescentou que o chefe do Governo deve assumir as suas responsabilidades em relação a esta demissão imprevista.

As últimas mudanças registadas no ministério do Interior estariam talvez na origem do "ataque terrorista" perpetrado recentemente em Jendouba (noroeste) e que fez seis mortos entre os elementos da Gendarmaria.

-0- PANA YY/IN/JSG/FK/DD 16julho2018

16 Julho 2018 11:40:56


xhtml CSS