Presidente sul-africano na Etiópia

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) - O Presidente sul-africano, Jacob Zuma, deixou o seu país para Addis Abeba, na Etiópia, onde vai participar na XXVIII assembleia de chefes de Estado e de Governo da União Africana (UA), que arranca sábado sob o lema "Explorar o Dividendo Demográfico, Investindo na Juventude".

Domingo, a Assembleia da UA será antecedida por uma reunião à porta fechada dos chefes de Estado e de Governo da UA, durante a qual os dirigentes vão examinar um relatório apresentando pelo Presidente rwandês, Paul Kagamé, sobre as reformas institucionais da UA visando reforçar o sistema de Governação da organização continental.

Este relatório foi encomendado durante a última cimeira da UA em Kigali, no Rwanda. O ex-governador do Banco Central Sul-Africano, Tito Mboweni, foi designado como um dos peritos para ajudar na  edição deste projeto.

Entre outros, a Assembleia vai abordar e deliberar sobre a situação de paz e segurança no continente, o Mecanismo de Avaliação Paritária e a Mudança Climática.

A Assembleia vai igualmente examinar o Relatório Anual de 2016 da Comissão da UA, sobre a aplicação e a adaptação da Agenda 2063, a integração económica, o passaporte continental, bem como as missões de apoio à paz e a manutenção da paz.

A Assembleia da União Africana vai igualmente eleger um novo presidente da Comissão da UA, um vice-presidente e oito comissários.

O mandato da presidente cessante da Comissão da UA, Nkosazana Dlamini Zuma, ex-exposa do Presidente Zuma, acabou em junho de 2016 e foi prolongado pelos dirigentes da UA até agora para permitir à UA eleger o seu sucessor.

Dlamini Zuma vai disputar a presidência do Congresso Nacional Africano (ANC), partido no poder na África do Sul, quando o mandato do Presidente Zuma expirar em novembro.

-0- PANA CU/MA/FJG/JSG/MAR/IZ 27janeiro2017

27 Janeiro 2017 14:25:08




xhtml CSS