Presidente sudanês promete pôr fim ao conflito de Darfur

Cartum- Sudão (PANA) -- O Presidente sudanês Omar el-Bashir reafirmou sexta-feira a dedicação do seu governo ao fim do conflito que assola Darfur, oeste do Sudão, desde Fevereiro de 2003.
Falando no termo duma audiência com Salim Ahmed Salim, medianeiro principal da União Africana (UA) para as negociações de paz sobre Darfur, el-Bashir exortou a organização panafricana a tomar medidas necessárias favoráveis à retomada das negociações agendadas para 15 de Setembro em Abuja, capital federal nigeriana.
O chefe do Estado sudanês sublinhou que a UA deverá tomar uma posição firme em relação aos compromissos assumidos por todas as partes no tocante ao cessar-fogo e ao prosseguimento das negociações.
Bashir referiu-se à implementação do Acordo Global de Paz Norte/Sul Sudão, como prova de sinceridade do governo quanto ao alcance da paz e da estabilidade em Darfur.
Por sua vez, Salim Hamed Salim, ex-secretário-geral da defunta Organização da Unidade Africana (OUA), expressou o seu optimismo quanto às negociações de Abuja, após se ter deslocado pessoalmente a Darfur para avaliar a situação "in loco".
O medianeiro da UA indicou ter-se reunido, durante a sua estada em Darfur, com líderes dos dois grupos rebeldes locais, designadamente o Movimento de Libertação do Sudão (SLM) e o Movimento para a Justiça e Igualdade (JEM).
A UA dispõe de cerca de cinco mil observadores e polícias civis encarregues de supervisionar a execução do acordo de cessar-fogo assinado em Abril de 2004 entre o governo sudanês e os rebeldes de Darfur mas violado várias vezes.
A crise de Darfur teria feito cerca de 180 mil mortos e mais de dois milhões de deslocados.

04 Setembro 2005 15:33:00




xhtml CSS