Presidente sudanês insta líderes tradicionais a recolherem armas

em Darfur Cartum- Sudão (PANA) -- O Presidente do Sudão, Omar Hassan el- Bashir, anunciou a intenção do seu governo envolver as autoridades tradicionais na recolha de armas na região de Darfur, assolada por uma guerra civil.
"A segurança não pode ser mantida na região sem o desarmamento de todo os grupos", disse sexta-feira Bashir, quase duas semanas depois do Conselho de Segurança das Nações Unidas ter advertido o seu governo para impedir num período de 30 dias as milícias Janjaweed de cometerem atrocidades em Darfur ou sofrer sanções internacionais.
Cartum havia inicialmente rejeitado categoricamente o ultimato dado a 30 de Julho antes de aceitar as exigências da ONU.
O governo sudanês assinou no mês passado em Cartum um acordo com o secretário-geral da ONU, Kofi Annan, para criar áreas seguras para albergar os aldeões deslocados pelas milícias em Darfur e levantar as restrições às organizações humanitárias que pretendem aceder a região.
Cartum prometeu ainda desarmar as milícias Janjaweed, acusadas de cometerem atrocidades e graves violações dos direitos humanos contra africanos negros em Darfur.
Falando sexta-feira em Darfur num seminário sobre poder local, o Presidente sudanês disse que o seu governo vai abrir e identificar rotas para os nómadas passarem sem transitar pelas áreas ocupadas por camponeses estabelecidos na área.
Bashir apelou os líderes tradicionais locais a coordenarem o movimento dos nómadas Árabes e das populações para protegerem a segurança e o direito de cada grupo.
"O governo vai investir os líderes tradicionais de poderes que os permitam desempenhar as suas tarefas durante a actual fase e a próxima", sublinhou o líder sudanês.

14 Agosto 2004 11:31:00




xhtml CSS