Presidente sudanês desmente prometer assumir dívida externa do Sul-Sudão em caso de secessão

Cartum , Sudão (PANA) – O Presidente sudanês, Omar El-Béchir, nunca prometeu ao ex-chefe de Estado norte-americano, Jimmy Carter, que o Sudão assumirá a divida externa do Sudão Sul se este último se separar do norte do país no termo do referendo em curso, indica um comunicado oficial.

Segundo a nota, o Presidente sudanês teria declarado que, em caso de separação, a dívida do Sul-Sudão  deverá ser totalmente anulada no quadro da iniciativa de anulação da dívida dos países menos desenvolvidos.

O Presidente Carter, que está no Sudão como observador do referendo, declarou numa televisão norte-americana que o Presidente El-Béchir teria proposto que o Norte assumisse toda a dívida estrangeira do país a fim de permitir ao Sul-Sudão ter um bom início, em caso de secessão.

"O Presidente (Bashir) afirmou que a divisão da dívida entre o Norte e o Sul, em caso de separação, é inútil pois as suas receitas anuais não permitirão cobrir o serviço da dívida, e que, por conseguinte, esta dívida deve ser anulada, uma vez por todas, no quadro da iniciativa dos Países Pobres Altamente Endividados (PPAE) ", precisa o comunicado.


O Presidente El-Béchir subinhou que o fardo da dívida  seria da responsabilidade de três partes designadamente  o Sudão do Norte,  o Sul-Sudão e a comunidade internacional.

O Banco Mundial  avalia a dívida externa do Sudão em 35 biliões 700 milhões de dólares americanos no fim de 2009, dos quais mais  e 30 biliões de pagamentos em atraso.

A iniciativa PPAE foi lançada em 1996 pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) e pelo Banco Mundial (BM) a fim de que nenhum país estivesse confrontado com  uma dívida que ele não pudese gerir.

-0- PANA MO/SEG/NFB/JSG/FK/DD 11Jan2011

11 يناير 2011 20:02:21




xhtml CSS