Presidente ruandês condena desenvolvimento da prostituição no país

Kigali- Ruanda (PANA) -- O Presidente ruandês, Paul Kagamé, condenou quinta-feira em Kigali o desenvolvimento da prostituição no seu país, advertindo severamente os apoiantes da legalização desta profissão.
"A prostituição constitui um acto ilícito que nunca será tolerado pelas autoridades, pois isto compromete o desenvolvimento do país", declarou o líder ruandês por ocasião do Dia Internacional da Mulher, celebrado quinta-feira.
"Fui recentemente informado que algumas mulheres e raparigas se mobilizam para que a prostituição seja considerada como toda outra profissão no Ruanda.
Isto é uma abominação que poderá contribuir para a deterioração dos valores da cultura ruandesa", acrescentou o Presidente Kagamé.
"Se existem pessoas que não podem respeitar a sua integridade com o pretexto de que a prostituição faz parte da mordernização, elas podem ir exercer esta profissão em outros locais fora do território ruandês", prosseguiu o chefe de Estado ruandês.

09 Março 2007 09:48:00


xhtml CSS