Presidente nigeriano qualifica Mandela de ícone da unidade e paz em África

Abuja, Nigéria (PANA) - O Presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, demostrou quarta-feira a vontade do seu Governo de observar três dias de luto nacional acompanhado de uma cerimónia comemorativa em memória de Nelson Mandela para homenagear "um ícone da unidade e da paz em África".

"Como partilhamos o combate contra o apartheid, pensamos que enquanto Estado aliado, devemos juntos comemorar um ícone da unidade", disse algumas horas antes da cerimónia fúnebre em Pretória, capital política da África do Sul.

Terça-feira, 90 mil pessoas, incluindo uma centena de dirigentes do mundo inteiro e dois mil e 500 jornalistas, conentraram-se no Estádio Soccer City de Joanesburgo, para render a última homenagem a Nelson Mandela (Madiba).

O Presidente Jonathan afirmou que Madiba, o herói da luta anti-apartheid, foi um símbolo de unidade que já não pertencia apenas à África do Sul, ao continente africano e à raça negra.

Reafirmou que, em pleno regime do apartheid, os Nigerianos contribuíram moral e financeiramente para a libertação da África do Sul.

Para ele, "Mandela foi um símbolo de unidade, que colocou o Estado e o seu povo acima da sua própria pessoa. Desmarcou-se claramente, pela sua liderança, de vários chefes de Estado e conseguiu trazer a paz e a unidade à África do Sul apesar dos desafios ligados ao sistema da discriminação racial".

Para além dos três dias de luto e das bandeiras à meia-haste na Nigéria, cerimónias especiais foram organizadas nos templos religiosos, muçulmanos e religiosos em honra de Mandela.

-0- PANA MON/VAO/PBA/AB/TBM/IZ 11dez2013

11 décembre 2013 20:49:08




xhtml CSS