Presidente nigeriano exige inquérito sobre mulher gravida agredida

Lagos, Nigéria (PANA) – O Presidente nigeriano, Goodluck Jonathan, ordenou a abertura de um inquérito sobre uma mulher grávida, Alexandra Ossai, de 34 anos de idade, que abortou a sete meses de parto depois de pontapeada na sua barriga pelo seu patrão de nacionalidade libanesa, anunciou, sexta-feira, o diário privado Punch.

O Presidente foi informado sobre o caso depois de o jornal ter relatado o incidente que implica o Libanês Kaveh Noine, proprietário de uma impressora em Lagos, onde trabalha Ossai.

Segundo o porta-voz da Presidência, Reuben Abati, citado pelo jornal, o chefe do Estado nigeriano foi chocado ao saber do sucedido e ordenou à Polícia para lançar investigações.

De acordo com Abati, Goodluck Jonathan ordenou igualmente a quatro ministros, designadamente Aba Moro (Interior), Chief Emeka Wogu (Trabalho), Onyebuchi Chukwu (Saúde) e Hajia Zaynab Maina (da Promoção da Mulher), bem como à Comissão Nacional dos Direitos Humanos para efetuarem um inquérito e requererem sanções bem como medidas corretivas apropriadas.

Ossai está atualmente internada num hospital de Lagos, onde foi operada com urgência logo depois da agressão.

-0- PANA SEG/NFB/JSG/CJB/DD   27dez2013

27 Dezembro 2013 17:10:35


xhtml CSS