Presidente namibiano pede ajuda internacional

Windhoek- Namíbia (PANA) -- O Presidente namibiano, Hifikepunye Pohamba, lançou terça-feira um apelo à comunidade internacional para ajudar o seu país a fazer face às inundações nas suas províncias norte e nordeste, decretando o estado de emergência nestas zonas.
Em declarações à imprensa, o líder namibiano qualificou esta situação como "a pior catástrofe da história recente" da Namíbia, afirmando que ela provocou a morte de 92 pessoas algumas das quais mortas por crocodilos.
Indicou que 218 escolas foram encerradas ao passo que 100 mil pessoas foram afectadas pelas inundações que assolam o país desde Fevereiro último, destruindo 729 casas na província de Kavango, no nordeste do país.
"O carácter destruidor das inundações é manifesto.
Trata-se, na realidade, duma das forças da natureza mais devastadora", declarou o Presidente Pohamba.
Defendeu que o Governo namibiano, sozinho, não estaria em condições de atenuar a sorte das pessoas afectadas pelas inundações.
"Eu lanço um apelo à comunidade internacional para ajudar o nosso Governo nesta crise e nas suas consequências.
O povo namibiano precisará do seu apoio para a reabilitação das infraestruturas destruídas.
O Presidente namibiano indicou que estas inundações aniquilaram os esforços do país, nomeadamente no domínio agrícola.
"Tínhamos grandes esperanças que os esforços conjuntos do nosso Governo e dos agricultores se concretizariam por colheitas recordes durante o período de 2008 a 2009.
Infelizmente, as inundações vieram destruir o essencial deste trabalho considerável", deplorou.
A Namíbia foi igualmente afectada no ano passado por inundações que fizeram 42 mortos.

18 Março 2009 16:14:00


xhtml CSS