Presidente moçambicano descarta fatalidade da pobreza

Maputo- Moçambique (PANA) -- O Presidente moçambicano, Armando Guebuza, criticou domingo em Maputo a crença popular em Moçambique de que a pobreza é uma fatalidade.
Intervindo durante uma cerimónia religiosa alusiva ao 30º aniversário da independência de Moçambique, Guebuza declarou que os moçambicanos serão ricos no dia em que vão compreender que a pobreza não é uma fatalidade.
"A riqueza não virá nos próximos cinco ou dez anos.
É um longo processo", declarou o chefe do Estado moçambicano precisando que a independência permitiu aos moçambicanos retomar o seu destino.

28 Junho 2005 10:18:00


xhtml CSS