Presidente maliano saúda resultados de cimeira da CEN-SAD

Bamako- Mali (PANA) -- O chefe de Estado maliano, Amadou Toumani Touré, saudou os resultados da 6ª cimeira da Comunidade dos Estados Sahelo-Saharianos (CEN-SAD), cujos trabalhos terminaram sábado à noite em Bamako na presença de 14 chefes de Estado africanos e dois primeiros-ministros.
Falando em conferência de imprensa após o encerramento da cimeira, o novo presidente em exercício da CEN-SAD enumerou as diferentes decisões tomadas a porta fechada pelos chefes de Estado e de governo.
"Posso dizer-vos que admitimos a adesão de quatro (4) novos países, que são a Côte d'Ivoire, Guiné-Bissau, o Ghana e a Líberia, elevando assim a CEN-SAD para 22 Estados", declarou o chefe de Estado maliano, julgando necessário alargar o espaço da CEN-SAD a outros Estados não-sahelianos.
Dentre as outras decisões tomadas pelos chefes de Estado, Amadou Touré citou a livre circulação de pessoas e bens, a criação de uma instituição de estudos e de análise dos fenómenos migratórios, a adopção da Convenção de Segurança entre os Estados, bem como a assinatura dum protocolo de prevenção de conflitos.
"Estas duas convenções servirão para melhorar os nossos instrumentos da segurança.
Elas reforçarão a segurança na região sahelo-sahariana", salientou Amadou Toumani Touré, que saúdou, por outro lado, a criação de uma Autoridade de Água.
A propósto do conflito ivoiriense, Amadou Touré disse que os chefes de Estado "não falaram de modo específico durante os trabalhos".
O líder maliano convidou, entretanto, os seus pares e a comunidade internacional a investir mais para ajudar este país a sair da crise que o assola desde 19 de Setembro de 2002.
Interrogado sobre a presença do Presidente centro-africano, François Bozizé, nesta 6ª cimeira, Amadou Toumani Touré indicou que "nenhum texto da CEN-SAD nos proíbe de convidar um outro chefe de Estado".
A anterior cimeira da organização havia condenado o golpe de Estado do general François Bozizé, que derrubou o ex-Presidente centro-africano Ange Félix Patassé.
"Visto que este regime tomou um caminho preciso para o regresso a democracia não há nenhuma razão para que o boicotemos", precisou por seu turno Mohamed Al Madani Al Azhari, secretário-geral da CEN-SAD.
A 7ª cimeira da CEN-SAD decorrerá no Burkina Faso.

16 mai 2004 14:13:00




xhtml CSS