Presidente maliano nega ter ajudado a pagar funcionários ivoirienses

Bamako, Mali (PANA) – O Presidente maliano, Amadou Toumani Touré negou de modo categórico segunda-feira à tarde em Bamako alegações dum jornal ivoiriense segundo as quais ele teria ajudado o Presidente cessante ivoiriense, Laurent Gbagbo, a pagar os salários dos funcionários e outros salários do Estado ivoiriense.

O chefe do Estado maliano precisou que, na sua qualidade de Presidente em exercício da UEMOA (União Económica e Monetária Oeste Africana) tem um papel político a desempenhar em concertação com os seus pares e que os aspectos técnicos não dependem da sua competência nem da sua assinatura.

"Não dei instrução, não estou com o poder de o fazer e aliás ninguém mo pediu", disse Toumani Touré antes de se perguntar "porquê esta malevolência ? Se tivesse estes biliões, saberia como os gastar utilmente para o nosso país".

O Presidente maliano precisou, por outro lado, que poderia até deixar esta mentira morrer "no seu próprio veneno", se Malianos instalados na Côte d’Ivoire não tivessem manifestado a sua preocupação pela sua segurança e pela sua vida, bem como o seu medo em relação a eventuais represálias.

"Escapámos por um triz a uma catástrofe", sublinhou o estsadista maliano ao falar dos seus compatriotas instalados em certas zonas da Côte d’Ivoire.

Por sua vez, num comunicado de imprensa divulgado sábado último, a Agência Nacional do BCEAO no Mali desmentiu igualmente a informação divulgada no jornal ivoiriense,  Nouveau Réveil, sexta-feira 24 de Dezembro, segundo a qual a direção do Banco Central dos Estados da África Ocidental (BCEAO) no Mali teria ajudado a pagar os salários dos funcionários e agentes do Estado da República da Côte d’Ivoire por ordem do Presidente da República do Mali, Presidente da Conferência dos chefes de Estado e Governo da UEMOA.

-0- PANA GT/SSB/CJB/DD       28Dez2010

28 Dezembro 2010 17:26:19




xhtml CSS