Presidente líbio adverte contra adiamento da unidade africana

Tripoli- Líbia (PANA) -- O Presidente líbio, Muamar Kadafi, advertiu contra o perigo do adiamento, da hesitação e da perda de tempo na realização da unidade do continente africano, durante um encontro terça-feira em Tripoli com a imprensa internacional.
O líder líbio afirmou que se persistirem as tergiversações e os justificativos habituais durante a cimeira da União Africana (UA) que se inicia a 31 de Janeiro próximo em Addis Abeba (Etiópia), isso significa que "existe uma conspiração contra a unidade africana e uma tentativa de vender o continente e, consequentemente, a sua partilha entre as grandes potências mundiais, monosprezando o seu futuro assim como o das suas populações".
Referindo-se ao relatório do grupo de alto nível, criado pelo presidente da UA, apelando para uma cimeira de dois dias, Kadafi indicou que este encontro dos chefes do Estado não permitirá apresentar as ideias e discutí-las de uma forma exaustiva e aprofundada com vista a chegar aos resultados.
Durante a sua intervenção, o líder líbio afirmou que adiar a criação do Governo Federal Africano, alargando o Conselho Excectivo da UA como já foi caso no passado, significa a existência de "forças que nos combatem e cuja missão é de vender África e menosprezar o seu futuro".
Kadafi que foi um catalizador da criação da UA a 9 de Setembro em Sirtes (centro da Líbia) esteve na origem da iniciativa de um Governo Federal Africano com vista à construção dos Estados Unidos de África.
O estadista líbio apelou várias vezes para a necessidade da criação do Governo continental a fim de realizar a complementaridade e a integração de África.
O seu último apelo data de 18 de Janeiro do ano em curso em Ouagadougou (Burkina Faso), durante a 33ª cimeira dos países da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO).
A precedente cimeira da UA realizada em Accra, em Julho último, consagrada à criação do Governo Federal Africano, permitiu elaborar um plano com vista a preparar as disposições necessárias à instituição de um instrumento executivo a nível do continente africano.

29 Janeiro 2008 21:38:00




xhtml CSS