Presidente iraniano apela para solidariedade entre muçulmanos

Banjul- Gâmbia (PANA) -- O Presidente iraniano Mahmud Ahmadinejad lançou sexta-feira em Banjul um grande apelo para a união e solidariedade entre os muçulmanos, sustentando que o Islão condena a divisão entre os seus aderentes.
Falando perante os muçulmanos reunidos para a oração de sexta- feira na grande mesquita de Banjul, disse que a fé islâmica consagra a unidade, paz e solidariedade mas condena males como "a divisão e a pobreza”.
Por conseguinte, Ahmadinejad aconselhou os muçulmanos a professarem a fé conforme mandam Allah (Deus) e o seu profeta, Maomé.
De acordo o chefe do Estado iraniano, alguns dos actores políticos potentes do mundo não respeitam o Islã.
Nais dia menos dia, prosseguiu, estes actores potentes "vão cair e o poder do Islã vai prevalecer".
O líder iraniano afirmou que qualquer pessoa que não acredite em Deus (Allah), seja qual for o seu poder, “cairá certamente porque todos os poderes vêm de Deus”.
Apelou aos gambianos para perseverarem na sua fé islâmica e na sua cultura.
Ahmadinejad disse ter visitado a Gâmbia a convite do seu homólogo Yahya Jammeh e agradeceu ao líder gambiano, ao imã da Mesquita Central de Banjul, Alhaji Cherno Kah, assim como a todos os gambianos que o acolheram calorosamente.
Prometeu também o seu apoio ao processo de desenvolvimento da Gâmbia.
O Presidente iraniano apertou a mão de vários muçulmanos gambianos incluindo as crianças, e de muitos espectadores, gritando repetidamente "Allahu Akbarr!" (Deus é grande) quando deixava a mesquita e caminhava em direcção ao seu carro graças a um dispositivo impressionante de segurança.

30 Junho 2006 22:02:00




xhtml CSS