Presidente do Parlamento de Luxemburgo inicia visita a Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) – O  presidente da Câmara dos Deputados (Parlamento) do Luxemburgo, Mars Di Bartolomeo, inicia esta terça-feira uma visita de quatro dias a Cabo Verde, a convite do homólogo cabo-verdiano, Jorge Santos.

O o objetivo da visita é fortalecer as relações de cooperação parlamentar entre os dois países, apurou a PANA de fonte oficial.

O programa da visita arranca com uma reunião entre Mars Di Bartolomeo e Jorge Maurício Santos, prossegue com deslocações à Cidade Velha, Património Mundial da Humanidade, e ao centro histórico da Praia.

Na quarta-feira, Mars Di Bartolomeo discursará no Parlamento cabo-verdiano numa sessão de boas vindas.

Acompanhado do homólogo cabo-verdiano, o presidente da Câmara de Deputados do Luxemburgo deslocar-se-á também às ilhas de São Vicente, Santo Antão e Sal, onde manterá contactos com as autoridades locais e visitará projetos financiados pela cooperação luxemburguesa.

Ainda durante a sua estadia na cidade da Praia, Mars Di Bartolomeo, será recebido em audiência pelo primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, e pelo pressidente da República, Jorge Carlos Fonseca.

O Luxemburgo, que acolhe uma importante comunidade de imigrantes cabo-verdianos, tem sido nos últimos anos um dos principais parceiros de desenvolvimento de Cabo Verde, país que já foi visitado várias por personalidades luxemburguesas.

Entre essas personalidades figuram o Grão-duque Henri Albert Guillaume e os primeiros-ministros Jean Claude Juncker e Xavier Bettel.

O ministro luxemburgês da Cooperação e Ação Humanitária, Romain Schneider, visitou o arquipélago em junho passado, para participar na 17ª reunião da Comissão Paritária entre os dois países.

Durante esta visita, foram rubricados protocolos de reforço dos setores das energias renováveis e da água no âmbito do programa de cooperação luxemburguês que vigora até 2020 com uma dotação de 48 milhões de euros.

As principais áreas da cooperação luxemburguesa com Cabo Verde, inscritas no referido programa dizem respeito ao emprego e empregabilidade (32 milhões de euros), à água e saneamento (12,3 milhões) e às energias renováveis (4,5 milhões).

-0- PANA CS/IZ 24out2017

24 Outubro 2017 13:42:48


xhtml CSS