Presidente da Federação Sul-Africana de Futebol acusado de violação

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) -  O presidente da Federação Sul-Africana de Futebol, Danny Jordaan, é acusado de violação que teria cometido há 24 anos contra a célebre cantora e mulher política Jennifer Fergusson.

Jordaan ainda não reagiu às acusações feitas quarta-feira por Fergusson que vive hoje na Suécia.

Segundo ela, encontrou-se com Danny Jordaan em Port Elisabeth, em 1993, depois de ter cantado durante um jantar desportivo.

"Neutralizou-me e violou-me horrivelmente. Isso deve ter durado 20 segundos, mas parecia uma eternidade. Partiu imediatamente sem dizer uma palavra", escreveu numa mensagem em Facebook.

Ferguson declara ter ficado em estado de choque, além da dor e da confusão e julgou "intolerável" entregar-se à Polícia.

Ironicamente, Danny Jordaan e Jennifer Ferguson tornaram-se depois colegas enquanto deputados do Congresso Nacional Africano. "Nunca me olhou nos olhos", garantiu.

Danny Jordaan tornou-se célebre, quando obteve para a África do Sul o direito de organizar o Mundial de 2010, o primeiro realizado em solo africano.

Recebeu um prémio especial do Presidente Nelson Mandela em 1994, mas também uma recompensa do Presidente Thabo Mbeki pelas suas proezas desportivas em 2001. Ocupou vários cargos no seio da FIFA.

Foi também administrador da metrópole de Nelson Mandela Bay, de maio de 2015 a agosto de 2016.

-0- PANA CU/MA/NFB/JSG/SOC/MAR/IZ 19out2017

19 Outubro 2017 19:11:21


xhtml CSS