Presidente da Comissão da UA adverte de desigualdades baseadas em género em África

Cidade do Cabo, África do Sul (PANA) – A presidente da Comissão da União Africana (CUA), Nkosazana Dlamini Zuma, declarou quinta-feira que África fracassou nos seus esforços para atingir a paridade no género.

Ao proceder à abertura da 27ª sessão ordinária do Conselho Executivo da União Africana (UA) em Joanesburgo, na África do Sul, ela afirmou que se o continente continuar no mesmo ritmo a transformação do género como aconteceu desde a conferência das mulheres de Beijing de 1995 « precisaremos de outros 80 anos para atingir realmente a paridade ».

O Conselho Executivo da UA reúne-se em previsão à 25ª sessão ordinária da Assembleia da União, que se realizará de 14 a 15 de junho de 2015 em Joanesburgo.

A Cimeira da UA deste ano decorre sob o lema « Autonomização das Mulheres e Desenvolvimento para o Alcance da Agenda de 2063 ».

« Enquanto mulheres e raparigas africanas e homens de progressos, achamos que é inaceitável. Não podemos esperar outros 80 anos. Devemos fazer mais para garantir que o continente alcance a sua plena potencialidade, ao incluir as mulheres para que possamos executar a nossa agenda de 2063 », declarou a presidente da Comissão da UA.

A Cimeira da UA registará o lançamento do primeiro painel do género africano como instrumento de avaliação dos progressos, de partilha das melhores práticas e para exigir aos  membros a prestação de contas.

-0- PANA CU/AR/ASA/TBM/SOC/FK/TON 12junho2015

12 Junho 2015 16:19:56




xhtml CSS