Presidente da AIMF defende francofonia plural

Dakar- Senegal (PANA) -- O presidente da Associação Internacional das Câmaras Municipais Francofónas, Bertrand Delanoe, defendeu quarta-feira em Dakar, na cerimónia de abertura da assembleia geral da AIMF, "uma francofonia plural no século XXI".
"Devemos fazer viver no século XXI a francofonia como uma francofonia plural, como uma francofonia de reflexão e de acção", sustentou o presidente da câmara municipal da cidade de Paris.
"É o que explica, por outro lado, a escolha do tema 'o papel do vereador no centro da democracia".
Com efeito, segundo ele, a democracia é uma ideia moderna "para servir o nosso espaço de civilização.
Qualquer que seja a cidade, a sua população sempre necessitou dos eleitos locais".
Na capital senegalesa, os presidentes das câmaras municipais vão partilhar as suas experiências sobre como comunicar uns com os outros.
O presidente da câmara municipal de Paris revelou, por exemplo, que "vai reflectir com os colegas africanos sobre a maneira como associar as diferentes camadas da população para lhes servir, uma vez de regresso a Paris, em benefício dos conselhos de bairro e outras instâncias de consulta municipal".
Falando de democracia, Delanoe prestou homenagem ao presidente da República do Senegal pela democracia senegalesa.
Abdoulaye Wade, sublinhou, é "o representante da esperança e do futuro do Senegal".
Senegal, segundo Delanoe, é um país que deu lições de democracia e o povo senegalês assinou o que é essencial em democracia, a alternação pacífica.
" Em todas as cidades, em todos países, é o ingrediente que faz que as democracias sobrevivam", constatou.

23 Outubro 2003 22:25:00




xhtml CSS