Presidente conakry-guineense autoriza acolhimento de refugiados ivoirienses no país

Conakry, Guiné (PANA) – O Presidente novamente eleito da Guiné-Conakry, Alpha Condé, exortou os oito governadores das regiões do país a deixarem entrar no território nacional os Ivoirienses que fogem do seu país devido a violências pós- eleitorais.

Numerosos Ivoirienses atravessaram as fronteiras conakry-guineenses, desde o braço de ferro entre o Presidente cessante, Laurent Gbagbo, e Alassane Dramane Ouattara, declarado vencedor do recente escrutínio presidencial pela Comissão Eleitoral Independente (CEI) da Côte d'Ivoire, para a pasta presidencial.

A decisão foi tomada pelo Presidente Condé numa entrevista ao Presidente da transição, o general Sekouba Konaté, na presença dos governadores provinciais, principalmente oficiais superiores do Exército, três dias antes da investidura do novo Presidente.

No entanto, precisou o novo chefe de Estado,, ninguém é autorizado a entrar no território conakry-guineense com armas, insistindo junto dos seus interlocutores na sua responsabilidade em matéria de segurança das fronteiras nacionais, bem como de pesoas e bens.

Centenas de Ivoirienses, nomeadamente mulheres e crianças, que fugiram das hostilidades desencadeadas durante a rebelião de 2002, vivem ainda no sul da Guiné-Conakry, onde as então autoridades exigiam da comunidade internacional uma forte assistência financeira destinada a reabilitar "a cintura verde destruída pelos refugiados ivoirienses, liberianos e serraleoneses".

O escritório do Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR) da Guiné-Conakry exprimiu em 2009 a sua incapacidade de assistir os refugiados ivoirienses aconselhando-lhes a regressarem ao seu país, com vista a participar nas eleições
.
O ACNUR exortou àqueles que não desejavam regressar ao seu país a respeitarem as leis do Estado conakry-guineense para lá continuar a vivier.

-0-PANA AC/MAR/DD 19Dez2010

19 Dezembro 2010 11:14:39


xhtml CSS