Presidente camaronês designa Holandês diretor de companhia aérea nacional

Douala, Camarões (PANA) - O Holandês Matthijs Boertine foi nomeado diretor-geral da companhia nacional aérea camaronesa, a Cameroon Airlines Corporation (CAMAIR-CO), por um decreto do Presidente Paul Biya divulgado quinta-feira à noite pela televisão pública, a CRTV.

Ele substitui neste cargo o seu compatriota Alex Van Elk, cujo contrato expirou em julho passado.

Antes da sua nomeação, Matthijs Boertine era diretor de exploração da companhia que nasceu em finais de março de 2011 das cinzas da Cameroon Airlines (CAMAIR), criada em 1974.

Desde a sua criação, a CAMAIR-Co enfrenta dificuldade. Ela está desde 24 de outubro de 2012 suspensa pela Câmara de Compensações, Clearing House, da Associação Internacional de Transporte Aéreo (IATA) por pagamentos em atrasos.

Segundo o relatório do auditor Okalla Ahanda e Associados, divulgado a 28 de junho de 2012, o doravante ex-diretor-geral, Van Elk, recebia um salário mensal de 18.333.767 FCFA (um dólar americano equivale a cerca de 500 francos CFA), fora das despesas de alojamento, de restauração e de lavandaria de cerca de  2.500.000 FCFA por mês, às expensas da CAMAIR-CO.

O auditor deplorou igualmente a opacidade gerencial da CAMAIR-CO sob a direção de Van Elk, nomeadamente prestações faturadas em mais de dois biliões de francos CFA e encomendadas "em violação das disposições do Código de Concursos Públicos".

No plano comercial, a CAMAIR-CO está bastante mal, com uma taxa de preenchimento global dos aviões globalmente fraca durante o exercício de 2011 e pior nas linhas intercontinentais.

Segundo o relatório de Okalla Ahanda & Associados, os bilhetes à  venda na internet durante o período de junho de 2011 a fevereiro de 2012 foram uma "verdadeira catástrofe" devido à falta de domínio deste modo operativo.

"Num volume de negócios nítido de 400.000.000 FCFA, a CAMAIR-CO deve suportar encargos de 220.000.000 FCFA  a título das despesas de venda, de reembolsos aos clientes por uso fraudulentos de cartões de crédito e penalidades infligidas pela Master Card  à  CAMAIR-CO", indica o relatório.

Ele revela além disso encargos de aluguer exorbitantes, já que a CAMAIR-CO herdou dum importante parque imobiliário e mobiliário.

Os encargos de renda da direção-geral da CAMAIR-CO em dois andares dum prédio custa à empresa 17 milhões de francos CFA, enquanto a empresa possui prédios construídos e não construídos perto dos seus novos gabinetes.

A CAMAIR-CO dispõe duma frota de três aviões, incluindo um, o Boeing 737-300 batizado "Le Dja", utilizado para longo curso e voos internacionais, enquanto os dois outros, Boeing 737-200, asseguram as ligações nacionais.

-0- PANA NNM/JSG/MAR/TON 04jan2013

04 Janeiro 2013 12:37:16




xhtml CSS