Presidente cabo-verdiano medeia em encontro sobre crise na Guiné-Bissau

Praia- Cabo Verde (PANA) -- O Presidente de Cabo Verde, Pedro Pires, serviu de medianeiro, no último fim de semana, em Paris (França), num encontro entre o seu homólogo da Guiné-Bissau, Malam Bacai Sanhá, e o primeiro-ministro bissau- guineense, Carlos Gomes Júnior, apurou a PANA de fonte bem informada.
A participação do chefe de Estado cabo-verdiano neste encontro visando ultrapassar a crise político-militar que a Guiné-Bissau está viver desde o passado 1 de Abril não foi noticiada oficialmente na capital cabo-verdiana, mas a sua realização foi confirmada pela Presidência da Guiné-Bissau.
O encontro foi descrito oficialmente como tendo decorrido "num ambiente de franca cordialidade" mas, segundo a imprensa cabo-verdiana, citando fontes em Bissau, o mesmo teria ditado o afastamento definitivo de Carlos Gomes do Governo da Guiné-Bissau.
De acordo com o jornal online "Visaonews.
com", publicado a partir dos Estados Unidos, Carlos Gomes esperava que, nesse encontro de Paris, o presidente Malam Bacai Sanhá desse sinais claros de que estaria disposto a criar as condições para lhe garantir o exercício efectivo do cargo de primeiro-ministro.
As fontes do Visaonews asseguram que Carlos Gomes, também conhecido por Cadogo, não regressará ao país se o Presidente da República guineense insistir na designação do líder do golpe de Estado de 1 de Abril passado, António Indjai, para o cargo de chefe do Estado-Maior das Forças Armadas.
O diário eletrónico recorda que, no golpe de 1 de Abril, o primeiro-ministro foi detido, durante algumas horas, pelos militares, antes de o libertarem horas mais tarde.
Na ocasião, foi ainda deposto o chefe das Forças Armadas, almirante Zamora Induta, tido como o único oficial de alta patente que era fiel ao primeiro- ministro Carlos Gomes.
"Com a queda de Zamora Induta, o primeiro-ministro perde todo o controlo sobre as Forças Armadas que é, na realidade, o centro do poder na Guiné-Bissau", escreve o jornal, adiantando ainda que o actual chefe de Estado, Malam Bacai Sanha, tão-pouco morre de amores por Carlos Gomes que chegou a apresentar um outro candidato às últimas eleições presidenciais.
O primeiro ministro Carlos Gomes Júnior saiu de Bissau com destino a Cuba no final de Abril passado para ser submetido a um tratamento médico, encontrando- se actualmente em Lisboa em convalescença.
De acordo com fontes diplomáticas na capital cabo-verdiana, esta tentativa de mediação entre os dois homens por parte do chefe de Estado cabo-verdiano, antigo combatente da luta de libertação da Guiné-Bissau, teria sido realizada a pedido das autoridades francesas.
Para o efeito, estas últimas teriam colocado um avião à disposição de Pedro Pires para se deslocar a Paris.

07 Junho 2010 16:15:00




xhtml CSS