Presidência somalí acusada de estar na base de problemas de segurança em Baixa Shabelle

Mogadíscio, Somália (PANA) – O ministro da Segurança da Administração do Sudoeste somalí, Abdel Fettah Mohamed Ghissi, acusou, numa declaração à imprensa, a Presidência somalí de estar na base dos problemas de segurança na região de Baixa Shabelle.

Citado pela rádio « Simba », terça-feira, o  governante do Sudoeste  somalí afirmou que as forças governamentais que "saqueiam  os bens do povo, raptam e violam mulheres na Baixa Shabelle dependem da Presidência  somalí", indicando que a sua administração discutiu com o Governo Federal sobre estas agressões.

Ele acusou a Presidência somalí de nada fazer para pôr termo a estas agressões.

As suas declarações coincidiram com informações que davam conta, desde segunda-feira à noite, da retirada das forças da União Africana e das forças somalís da capital da Baixa Shabelle, o que permitiu aos rebeldes al-Shabab tomar o seu controlo.

Mas, as forças da União Africana desmentiram a entrada das milícias al-Shabab na cidade que se situa a 100 quilómetros a sul de Mogadíscio.

O porta-voz das forças africanas afirmou, terça-feira, à Agência Somalí de Notícias que as forças coaligadas estão em estado alerta máximo a fim de fazer face a qualquer ataque terrorista   suscetível de bloquear o processo de paz, acrescentando que a situação está securizada e sob o controlo do Exército.

-0- PANA AD/IN/IS/FK/IZ julho2016

13 Julho 2016 12:05:53




xhtml CSS