Preços de oferta turística aumentam 13,1 porcento em Cabo Verde

Praia, Cabo Verde (PANA) – O Instituto Nacional de Estatística (INE) revelou, segunda-feira, na cidade da Praia, que os preços da oferta turística em Cabo Verde aumentaram em 13,1 porcento, em termos homólogos, no segundo trimestre de 2016.

De acordo com os dados do Índice de Preços Turísticos (IPT) divulgados pelo INE, no período em referência, a taxa de variação homóloga registada pelo IPT aumentou em 1,1 pontos percentuais face ao valor registado no trimestre anterior.

O INE revela que a variação trimestral observada no segundo trimestre de 2016 foi de -6,8 porcento, inferior, em -15,2 pontos percentuais, ao valor registado no trimestre anterior (8,4 porcento), reflexo do padrão de sazonalidade deste indicador.

No que diz respeito à classe hotéis, cafés e restaurantes, a estrutura apresentou uma variação homóloga de 13,2 porcento, correspondendo a 1,0 pontos percentuais acima da verificada no trimestre anterior.

Conforrme o INE, esta variação correspondeu a uma contribuição de 13,1 pontos percentuais para a variação do IPT total, o que demonstra que o movimento dos preços das dormidas em hotéis foram completamente determinantes para este movimento.

O nível de preços da classe dos transportes manteve-se constante em relação ao trimestre homólogo, revelam os dados.

Por outro lado, a taxa de variação no trimestre em análise é de -6,8 porcento, inferior ao registado no trimestre anterior em que se situou em 8,4 porcento e ligeiramente superior à variação em cadeia do trimestre homólogo do ano anterior (-7,7 porcento).

Os dados indicam ainda que a variação no trimestre em referência teve um aumento significativo nos preços dos serviços de alojamento, com particular incidência no aldeamento turístico que, pela sua importância relativa na despesa turística, foram determinantes para o resultado do IPT total.

Em relação aos serviços de alojamento, registaram-se variações negativas nos produtos hotel-apartamento com -3,0 porcento, hotel com -10,5 porcento e nos restantes produtos verificou-se quebra ou estagnação.

A nível regional, registaram-se variações em cadeia trimestrais negativas nas ilhas do Sal (-10,1 porcento), da Boa Vista (-5,0 porcento), de Santiago (-1,2 porcento) e de Santo Antão (-0,4 porcento), sendo que a ilha de São Vicente é a única a registar uma variação em cadeia positiva.

O INE indica que se registaram contribuições positivas das ilhas de São Vicente, Santo Antão, Boa Vista e do Sal, sendo está última a mais acentuada para a taxa de variação homóloga trimestral do IPT.

Por outro lado, a ilha de Santiago apresentou uma contribuição ligeiramente negativa, de acordo com o INE.

-0- PANA CS/DD 19julho2016

19 Julho 2016 10:11:08


xhtml CSS