Preços da oferta turística em Cabo Verde aumenta 1,2 porcento no segundo trimestre

Praia, Cabo Verde (PANA) – A taxa de variação homóloga registada pelo Índice de Preços Turístico (IPT), no segundo trimestre de 2017, em Cabo Verde, aumentou em 1,2 porcento face ao valor registado no trimestre anterior, anunciou quarta-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE) .

Segundo dados divulgados pelo INE, a variação trimestral do IPT, observada no primeiro trimestre de 2017, foi de -5,7 porcento, inferior em 6,4 pontos percentuais (p.p.) ao valor registado no trimestre anterior (0,7 porcento), reflexo do padrão de sazonalidade deste indicador.

Os dados do INE confirmam também que a classe dos hotéis, dos cafés e restaurantes apresentou uma variação homóloga de 1,2 porcento, 1,2 p.p. acima da verificada no trimestre anterior.

A esta variação correspondeu uma contribuição de 1,2 p.p. para a variação do IPT total, revela o INE no seu boletim informativo.

A mesma fonte indica que a conjugação do movimento em sentido oposto dos preços das dormidas em hotéis (com uma contribuição 0,9 pp) e em aldeamentos turísticos (com 0,2 p.p.) foi determinante para este aumento, dado que as restantes componentes apresentaram contribuições praticamente nulas.

O peso da classe hotéis, cafés e restaurantes, que representa cerca de 89 porcento do da despesa turística foi determinante para o movimento do indicador.

O nível de preços da classe transportes manteve-se constante em relação ao trimestre homólogo, apurou o INE que confirma também que a taxa de variação no trimestre em análise é de -5,7 porcento, inferior em 6,4 pp à registada no trimestre anterior em que se situou em 0,7 porcento.

No mesmo trimestre do ano anterior verificara-se, igualmente, uma variação em cadeia (-6,8%) inferior em 15,2 pp à do primeiro trimestre de 2016.

Estes resultados divulgados pelo INE “são a consequência de movimentos sazonais de natureza mensal, com particular incidência na componente de alojamento”.

O inquérito concluiu também que a variação do segundo trimestre face ao anterior revela quebras significativas dos preços dos serviços de alojamento, com particular incidência nos prestados por hotéis e hotel apartamento que, pela sua importância relativa na despesa turística, são determinantes para o resultado do IPT total.

Em relação aos serviços de restauração, o estudo diz que se registaram variações marginalmente positivas (0,4 porcento) face ao trimestre anterior quer para os restaurantes quer para cafés, bares e similares.

O estudo indica ainda que os perfis dos índices calculados para todas as ilhas dominaram fortemente o movimento observado no IPT nacional.

A nível regional, registaram-se variações em cadeias trimestrais negativas em todas as ilhas, designadamente Sal (-10,7 porcento), Boa Vista (-2,0 porcento), São Vicente (-1,9 porcento), Santiago (-0,8 porcento) e Santo Antão (-0,3 porcento).

O INE confirma igualmente contribuições positivas registadas para a taxa de variação homóloga trimestral do IPT em todas as Ilhas, excepto para a ilha de Santiago, com uma contribuição ligeiramente negativa (-0,2 pp).

-0- PANA CS/DD 20julho2017


20 Julho 2017 11:34:27


xhtml CSS