Polícia angolana aborta operação fraudulenta de financiamento internacional

Luanda, Angola (PANA) - A Polícia angolana anunciou a detenção de supostos membros de uma rede que tentava, de forma fraudulenta, negociar uma operação de financiamento internacional de 50 biliões de dólares americanos, propostos por uma empresa tailandesa.

O financiamento em causa era supostamente destinado a projetos em Angola, refere uma nota citada pela imprensa local, precisando que as detenções tiveram lugar sábado passado, numa das unidades hoteleiras da capital angolana, Luanda.  

Entre os detidos figuram dois cidadãos tailandeses identificados como Raveeroj Rithchoteanan (50 anos) e Pracha Kanyaprasit (35 anos), dois angolanos e um eritreu.

Para os nacionais trata-se de Christian Albano de Lemos, primeiro subchefe da Polícia Nacional de 49 anos de idade colocado no Departamento de Intercâmbio e Cooperação, e da empresária Celeste Marcelino de Brito António, sócia da empresa “Celeste de Brito, Lda”.

De acordo com a mesma fonte, foram ainda detidos Monthita Pribwai, esposa de Raveeroj Rithchoteanan, e Therra Suapeng, de 29 anos, também de nacionalidade tailandesa.

Os detidos foram todos indiciados da prática dos crimes de falsificação de documentos, burla por defraudação e associação de malfeitores, porquanto "negociavam uma operação de financiamento em nome do Banco de Negócios Internacional (BNI)".

-0- PANA IZ 05março2018

05 Março 2018 13:00:53


xhtml CSS