Pobreza trava esforços para atingir ODM em África, segundo ONU

Nairobi- Quénia (PANA) -- A pobreza absoluta e a falta de uma agenda de reformas pro-activas continuam a ser os maiores obstáculos aos esforços africanos para atingir até 2015 os Objectivos de Desenvolvimento do Milénio (ODM) das Nações Unidas, indicou quinta-feira um alto responsável onusino.
Esta observação foi feita pelo coordenador residente da ONU e representnate do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) no Quénia, Heimo Laakkonen, durante o lançamento de uma campanha de comunicações sobre os ODM.
Laakkonen apelou para mecanismos "eficazes" dos quenianos e dos países africanos para atacar os actuais problemas do século XXI nos esforços para se atingir os objectivos do milénio nos próximos 10 anos.
"Os quenianos e os países africanos precisam urgentemente de abraçar os ideais efectivos do século XXI porque a pobreza continua um grande obstáculo ao desenvolvimento", afirmou.
Laakkonen notou os grandes passos positivos dados pelo Quénia na prossecução dos ODM através das suas estratégias nacionais.
A ONU vai continuar a oferecer o seu apoio necessário para ajudar a combater os problemas chaves tais como a pobreza, o HIV/Sida, entre outros, prometeu.
Por outro lado, disse, o Quénia fez contribuições positivas para realizar os ODM e a ONU vai continuar a apoiar na luta contra os múltiplos problemas que o afectam.

25 Agosto 2005 20:01:00


xhtml CSS