Pobreza persiste em África apesar de esforços de crescimento

Addis Abeba, Etiópia (PANA) - Os peritos que participam na sétima sessão do Comité da Segurança Alimentar e Desenvolvimento Sustentável deploram a persistência da pobreza em África, apesar dos esforços de crescimento dos últimos anos.

No quadro dos seus trabalhos de preparação da Conferência de Rio+20, prevista para junho próximo no Brasil, os peritos sublinham que "apesar das taxas de crescimento económico notáveis estes últimos anos, o continente africano continua a fazer face aos desafios da pobreza persistente e a um fraco desenvolvimento humano".

"Em 2002, seis das 10 economias mundiais de forte crescimento estavam em África e está previsto que sete países africanos figuram no Topo 10 durante os cinco próximos anos", acrescentam.

Contudo, o nível e a velocidade de saída da ampla maioria da população africana da pobreza fcontinuam fracos comparados com os progressos realizados em outras regiões do mundo.

Alcançar um crescimento inclusivo e tornar o crescimento económico mais relativo aos objetivos de erradicação da pobreza figuram entre as preocupações prioritárias às quais deve responder uma economia verde.

Segundo os peritos, instaurar a transição para uma economia verde pode melhorar as perspetivas de desenvolvimento económico, apoiar a transformação estrutural da economia para alcançar um maior  valor acrescentado e trer impactos distributivos.

-0- PANA IT/AAS/IBA/MAR 25out2011

25 Outubro 2011 07:44:17


xhtml CSS