Plano para assassinar Presidente tunisino revelado no Parlamento

Túnis, Tunísia (PANA) – Um suposto projeto de assassinato do Presidente tunisino, Béji Caïd Essebsi, foi revelado segunda-feira diante de uma Comissão de Inquérito Parlamentar sobre as redes de envio de jovens para as zonas de conflito pelo ex-chefe da Brigada de Proteção de Aviões no Aeroporto Internacional de Túnis-Cartago, AbdelKrim Abidi.

Este último explicou, durante a sua audição na Assembleia dos Representantes do Povo (Parlamento), que ele recebeu uma oferta para colaborar com partes estrangeiras e com símbolos do antigo regime para atentar contra a segurança nacional e perigar a vida do Presidente da República da Tunísia.

Ele deu a lista das pessoas estrangeiras implicadas no envio dos jovens para as zonas de conflito, incluindo o primeiro responsável das Operações de Viagens para a África do Norte, e indicou ter transmitido à Justiça todos os pormenores relativos a este dossiê.

Durante a sessão de audição, vários deputados do Grupo Parlamentar da Frente Popular acusaram Abidi de ser o « braço » do movimento Ennehdha para a segurança do aeroporto e de fazer parte da segurança paralela implantada por Ennehdha para os seus interesses.

Abdelkrim Abidi estaria também em laço direto com o principal acusado no assassinato do líder político tunisino, Mohamed Brahmi, a 25 de julho de 2013, em Ariana, acrescentaram os deputados da Frente Popular que o acusam de ser o instigador do assassinato de Chokri  Belaïd, líder político e advogado tunisino, a 6 de fevereiro de 2013.

-0- PANA YY/IN/JSG/SOC/FK/IZ 23jan2018

23 Janeiro 2018 17:06:19


xhtml CSS