Ping defende nomeação de MBeki como medianeiro na Côte d'Ivoire

Argel, Argélia (PANA) – O presidente da Comissão da União Africana, Jean Ping, defendeu a nomeação do antigo Presidente sul-africano, Thabo Mbeki, como medianeiro da crise política na Côte d'Ivoire, considerando que este último "tem as melhores possibilidades de êxito".

Os que se opõem à nomeação de Mbeki sustentam que enquanto « amigo » do Presidente cessante ivoiriense, Laurent Gbagbo, não se devia confiar.-lhe a negociação de um acordo de paz na Côte d'Ivoire mergulhada numa nova crise desde que Gbagbo e o seu opositor Alassane Ouattara passaram a reivindicar vitória na segunda volta das eleições presidenciais de 28 de Novembro passado.

Mbeki foi nomeado medianeiro principal da crise política desencadeada pela recusa de Gbagbo de  deixar o poder depois de a Comissão Eleitoral Independente (CEI) anunciar a vitória de Ouattara.

Com base na anulação pelo Conselho Constitucional dos resultados anunciados pela CEI, Gbagbo foi investido para um novo mandato, enquanto Ouattara também prestou juramento para o mesmo cargo.

Ping reconheceu que a nomeação de Mbeki era contestada, mas lembrou que ela contava com a aprovação do Conselho de Paz e Segurança (CPS) da UA.

"Não vou esconder que alguns se interrogam sobre a nossa nomeação de Mbeki para dirigir os esforços de mediação na Côte d'Ivoire pelo  facto de Mbeki ser um amigo de Gbagbo. Mas ele goza da confiança ao mesmo tempo de Gbagbo e de Ouattara. Ele foi bem recebido", declarou Ping.

Ele indicou que os laços estreitos de Mbeki com as duas partes permitiam-lhe ter a sua confiança.

"Estamos diante de uma crise na Côte d'Ivoire. A UA faz o seu melhor para salvaguardar a paz e estamos prontos para salvar a paz", declarou Ping numa reunião do Painel dos Sábio, um órgão da UA instaurado há três anos para dirigir os esforços de prevenção de conflitos em África.

O Painel  esteve reunido na capital argelina, Argel, para discutir a sua estratégia para os próximos três anos em matéria de prevenção de conflitos e de mediação da paz em África.

Mbeki, que chegou igualmente a Argel onde ele deve assistir a uma conferência internacional que marca o 50º aniversário da Declaração das Nações Unidas sobre a Descolonização de África, deixou Abidjan recentemente sem avanços visíveis nos seus esforços de mediação.

"As negociações sobre a Comissão Eleitoral estão abertas e todos os esforços concentrados nesta última, mas ninguem  prestou atenção ao Conselho Constitucional. A Comissão Eleitoral provou a sua independência, mas cada um viu o que o Conselho fez", declarou um membro do Painel.

O antigo Presidente zambiano, Kenneth Kaunda, um militante internacional respeitado da luta contra o HIV/Sida que foi nomeado como novo membro do Painel dos Sábios alargado declarou ser urgente encontrar-se soluções aos conflitos.

"Devemos encontrar soluções a estes problemas. Devemos analisar as crises para encontrar soluções", declarou aos membros do Painel e especialistas em conflitos internacionais reunidos em Argel.

A UA deve renovar o mandato de alguns dos membros do Painel enquanto outros devem retirar-se depois dum mandato de três anos que termina em meados de Dezembro corrente.

-0- PANA AO/SEG/FJG/JSG/MAR/IZ 13Dez2010

13 Dezembro 2010 11:53:29




xhtml CSS