Pessoal administrativo da educação ameaça greve no Benin

Cotonou- Benin (PANA) -- O pessoal administrativo dos dois Ministérios encarregues da Educação no Benin ameaçaram observar a partir desta terça-feira 48 horas de greve renovável para exigir a melhoria das suas condições de vida e de trabalho.
Num comunicado de imprensa divulgado segunda-feira pelo Sindicato dos Trabalhadores Administrativos e Técnicos e Serviços da Educação Nacional (SYNTRASEN), os agentes administrativos dos Ministérios do Ensino Superior e Formação Profissional e do Ensino Primário e Secundário exigem, entre outros, o pagamento imediato de todas as remunerações devidas.
Eles reclamam igualmente pela anulação dos títulos de transferência de Novembro de 2005 e de uma carta datada de 7 de Agosto último que colocou à disposição do Ministério da Reforma Administrativa e Institucional uma instalação ocupada pelo pessoal do ensino técnico e profissional.
Deploraam as condições em que trabalham e o silêncio das autoridades de tutela, que responsabilizam pelas actuais divergências que poderão conduzir à não satisfação da suas reivindicações.

05 Setembro 2006 10:36:00


xhtml CSS