Perspectiva de assinatura de acordo sobre repatriamento de mauritanianos

Nouakchott- Mauritânia (PANA) -- Um acrodo tripartido sobre o regresso dos refugiados mauritanianos à sua pátria será assinado a 12 de Novembro entre os governos da Mauritânia e do Senegal, e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR), soube a PANA sexta-feira de fonte próxima da agência onusina.
Num comunicado publicado sexta-feira em Nouakchott, o ACNUR reafirma o "carácter voluntário" do repatriamento e define a responsabilidade dos diferentes actores e os direitos dos futuros repatriados estimados em 24 mil pessoas refugiadas no Senegal desde há 18 anos.
A assinatura deste acordo que servirá de quadro jurídico para o repatriamento destes cidadãos acontecerá três dias antes da organização, pela Mauritânia, de "jornadas nacionais de concertação sobre o regresso dos refugiados", de acordo com a nota.
O primeiro contigente de mauritanianos a virem do Senegal é esperado em Nouakchott nos meados de Dezembro do ano corrente.
Milhares de cidadãos mauritanianos foram expulsos do seu país para o Senegal e o Mali em Abril de 1989 na sequência de confrontos interétnicos, fazendo várias centenas de víctimas em ambos lados do rio Senegal, fronteita natural entre os três países.
Eleito Presidente da República a 27 de Março último, Sidi Mohamed Ould Cheikh Abdallahi reconheceu o direito ao regresso destas populações e comprometeu o Estado, num discurso à nação a 29 de Junho último, a indemnizá-las.

02 Novembro 2007 21:57:00


xhtml CSS