Peritos da ONU esperados na Tunísia para inquérito sobre mercenários

Abidjan, Cote d'Ivoire (PANA) - Uma delegação do Grupo de Trabalho das Nações Unidas sobre o uso de mercenários efetuará, de 1 a 8 de julho próximo, na Tunísia, uma missão de investigação para recolher informações sobre as atividades dos combatentes estrangeiros neste país, anuncia um comunicado transmitido sexta-feira  à PANA, em Abidjan.

A experta em direitos humanos que lidera a missão, Elzbieta Karska, indicou  que se tratará de  explorar, durante esta estadia na Tunísia, as ligações  possíveis  entre o mercenarismo e os combatentes estrangeiros bem como os seus impactos sobre os direitos humanos.

"Isso nos permitirá iniciar as discussões sobre a questão dos combatentes estrangeiros, incluindo nele os factores que os motivam,  seu  recrutamento, as  medidas e o seu impacto sobre o Direito Internacional e os direitos humanos", precisou.

O Grupo de Trabalho está mandatado pelo Conselho dos Direitos Humanos da ONU para estudar e identificar as questões, manifestações e tendências recentes sobre os mercenários ou as atividades relacionadas com os mercenários, bem como o seu impacto sobre os direitos humanos, em particular, sobre o direito dos povos à autodeterminação.

O primeiro relatório deste grupo de peritos sobre a questão dos combatentes estrangeiros será apresentado durante a Assembleia Geral das Nações Unidas deste ano de 2015, e conterá os dados recolhidos nos outros países, bem como as  informações partilhadas pelos Estados-membros das Nações Unidas e outros atores.

O grupo de trabalho apresentará um relatório completo ao Conselho dos Direitos Humanos em 2016.

-0- PANA BAL/DIM/IZ 26junho2015


26 Junho 2015 21:02:02


xhtml CSS