Pax Africana apela a Centroafricanos para defenderem ideais de paz e de equidade eleitoral

Lomé, Togo (PANA) – A organização internacional Pax Africana, sediada em Lomé, apela aos Centroafricanos para “defender os ideais de paz e de equidade eleitoral”, na aproximação da segunda volta do escrutínio presidencial, indica uma declaração desta Organização Não Governamental (ONG) publicada terça-feira última.

Segundo esta ONG, que faz um balanço sombrio da República Centroafricana (RCA), nos últimos anos, « a urgência neste preciso momento na RCA é o restabelecimento de instituições legítimas, consensuais e credíveis que gozem da confiança de todos os parceiros africanos e internacionais deste país dotado pela natureza de imensos recursos naturais e mineiros ».

Insta também « todas as partes envolvidas na organização da segunda volta do escrutínio presidencial na RCA a continuarem mobilizadas para defender os ideais de paz e de equidade eleitoral que prevaleceram duma forma geral nas últimas semanas neste Estado, apesar das contestações erguidas aqui e  acolá por diversos protagonistas ».

"Pois uma dinâmica de orgulho popular e citadino nasceu na RCA, na sequência das consultas referendárias e presidenciais destes últimas semanas. Nada deverá e poderá cessá-lo,  tendo em conta a determinação dos Centroafricanos e das Centroafrianas, quer do interior como do exterior, de acelerar o regresso à normalidade da vida política, económica e social na sua terra natal”, sublinha Pax Africana.

Os Centroafricanos, indica-se, vão às urnas a 31 de janeiro corrente, para a segunda volta, para elegerem um Presidente da República, após mais de três anos de violências políticas.

Dirigida pelo ex-primeiro-ministro do Togo, Eden Kodjo, Pax Africana é uma Organização Não Governamental (ONG) que visa trabalhar em prol duma paz duradoura em África através da unificação do continente.

Nascido a 23 de maio de 1938 em Sokodé, no Togo, Edem Kodjo é uma personalidade políotica togolesa. Foi duas vezes primeiro-ministro primeiro ministro togolês de 23 de abril de 1994 a 20 de agosto de 1996 e de 9 de junho de 2005 a 20 de setembro de 2006.

Também foi o secretário-geral da Organização da Unidade Africana (OUA, atual União Africana) de 1978 à 1983.

-0- PANA FAA/BEH/FK/DD 13jan2016

14 Janeiro 2016 09:31:21




xhtml CSS