Partido sudanês critica pedido de PM britânico para libertar mulher acusada de apostasia

Cartum, Sudão (PANA) – O Partido do Congresso Nacional (NCP),  no poder no Sudão, condenou firmemente o que chamou de intervenção do primeiro-ministro britânico, David Cameron, no caso da mulher sudanesa acusada de apostasia.

A Agência Sudanesa de Notícias (SUNA),  citou esta terça-feira Samya Ahmed Mohamed, uma alta responsável do NCP, como tendo declarado que a lei sudanesa foi derivada do legado da  lei britânica, acrescentando que « a parte queixosa é a família da apóstata pelo que o Governo não tem nada a ver com isso».

Mohamed  indicou que a decisão final no caso de Mariam cabe ao poder judicial.

O primeiro-ministro britânico teria rejeitado o veredito dum tribunal sudanês, afirmando que o Governo de Cartum deve libertar a jovem mulher que deu à luz recentemente na prisão.

-0- PANA MO/SEG/FJG/JSG/FK/IZ 03junho2014

03 Junho 2014 18:10:52


xhtml CSS