Partido de Guéi desolidariza-se do novo movimento rebelde

Abidjan- Côte d'Ivoire (PANA) -- A União para democracia e paz na Côte d'ivoire (UDPCI), partido do ex-chefe da junta militar, general Robert Guéi, desolidarizou-se nesta sexta-feira do novo movimento rebelde que atacou as cidades de Man e Danané (oeste do país), invocando o testemunho do falecido general.
A direcção da UDPCI revelou a sua posição num comunicado publicado em Abidjan.
Um movimento novo designado Movimento patriótico ivoirense do Grand Ouest (MPIGO) tomou na quinta-feira duas importantes cidades do oeste do país (Man e Danané), afirmando lutar para vingar a morte do general Robert Guéi".
"Quando estes rebeldes dizem lutar para vingar a morte do general Robert Guéi, ficamos pasmados.
Não estamos interessados em vingar a morte do general Guéi.
Na UDPCI, desde o início da crise, estamos do lado do governo e de todos patriotas para libertar a Côte d'ivoire", afirmou a PANA o porta-voz do partido, o deputado Noutoua Youdé Célestin, que é também o presidente do Conselho geral da cidade de Danané.
A UDPCI sempre exigiu que seja esclarecida a morte do seu presidente após a libertação do país, salientou Youde, que considera o acto dos rebeldes de vingar o general Guéi como uma tentativa de recuperação numa zona considerada como seu feudo, com vista a "granjear a simpatia das populações".
"Sera que quem quer vingar o general Guéi é membro da UDPCI.
A verdade é que os rebeldes não têm argumentos em Lomé.
Fazem diversão servindo-se do nome do general, porque sabem que ele é popular no oeste do país", salientou Youdé.

29 Novembro 2002 19:18:00


xhtml CSS