Partes sudanesas defendem necessidade de segurança

Addis Abeba- Etiópia (PANA) --  As partes beligerantes da região oeste-sudanesa de Darfur e mediadores sublinharam a necessidade de se pautarem pelos compromissos assumidos no quadro do seu acordo de cessar-fogo humanitário e desdobrar observadores na região.
Esta posição resultou do diálogo político realizado de 15 a 17 de Julho entre as partes no conflito, sob os auspícios da  União Africana.
Numa declaração segunda-feira, a mediação da União Africana considera ter-se constatado a necessidade de acelerar a implementação do processo relativo à segurança em Darfur.
O Acordo Humanitário de Cessar-fogo, assinado a 8 de Abril de 2004 em N'Djamena, estabelece a criação de um comité de fiscalização do cessar-fogo, que deverá apresentar um relatório à Comissão Conjunta integrada pelas partes, à mediação Tchadiana e à comunidade internacional.
A mediação considera que a Comissão de Cessar-fogo e a Comissão Conjunta constituem um "mecanismo adequado para a implementação desses acordos", sublinha a declaração.
Por isso, acrescenta, é urgente acelerar a implementação do processo, particularmente com a garantia da segurança e implementação dos compromissos assumidos, sem demora, por todas as partes.
Durante o diálogo político, a parte medianeira realizou consultas com os representantes do governo do Sudão e da oposição, formada pelo Movimento/Exército Sudanês de Libertação (SLM/A) e o Movimento da Justiça e Igualdade (JEM).
De acordo com a União Africana, as partes acordaram intensificar consultas para determinar os próximos passos a dar nas negociações políticas.

19 Julho 2004 20:28:00




xhtml CSS