Parlamento aumenta taxa de deputadas para 44,66 porcento no Senegal

Dakar, Senegal (PANA) - Sessenta e quatro mulheres foram eleitas deputadas na Assembleia Nacional do Senegal, no termo das eleições legislativas e 1 de julho, ou seja 44,66 porcento dos 150 assentos, contra 33 assentos (22 porcento) na anterior legislatura, segundo os resultados provisórios divulgados quarta-feira à noite pela Comissão Nacional de Recenseamento dos Votos.

Esta forte progressão deve-se à lei que institui a paridade entre os homens e as mulheres, votada em maio de 2010, para os partidos e as coligações participantes nas eleições legislativas.

Segundo os resultados divulgados pela Comissão Nacional de Recenseamento dos Votos, a coligação Benno Bokk Yaakaar (BBY), apoiada pela maioria presidencial, fez eleger 119 deputados no total, contra 31 para  a oposição.

O Partido Democrático Senegalês (PDS) do ex-Presidente da República, Abdoulaye Wade, está em segundo lugar com nove deputados, enquanto a lista dissidente deste partido, Bokk Gis Gis (BGG) dirigida pelo presidente do Senado, Pape Diop, e composta pelo ex-presidente da Assembleia Nacional, Mamadou Seck, e a lista Bes Du Nakk ocuparam a terceira posição com quatro deputados cada.

Nove outras listas de partidos e coligações fizeram eleger entre um e dois deputados cada, enquanto onze listas nacionais não conseguiram obter assentos na Assembleia Nacional.

Estas legislativas foram marcadas por uma forte abstenção (36,57 porcento), já que dos cinco milhões 368 mil e 783 eleitores inscritos, apenas um milhão e 968 e 852 votaram.

De notar igualmente o forte avanço dos religiosos no Parlamento, incluindo um casal, o marabu Serigne Modou Kara Mbacké e a sua esposa, a jornalista Sokhna Dieng, eleitos deputados pela lista do Partido da Verdade para o Desenvolvimento (PVD).

-0- PANA SIL/JSG/TON 05juil2012

05 juillet 2012 09:10:39




xhtml CSS