Papel dos médias no combate a mutilações genitais realçado na

Gâmbia Banjul- Gâmbia (PANA) -- A diretora executiva do Comité Gambiano sobre a Práticas Tradicionais Prejudiciais à Saúde das Mulheres e Crianças (Gamcotrap), Isatou Touray, saudou sexta-feira em Banjul o papel crucial desempenhado pelos médias no processo de erradicação das mutilações genitais na Gâmbia.
Touray fez estes pronunciamentos na abertura de um seminário sobre as mutilações sexuais que vai durar três dias na capital gambianae no qual participam 30 jornalistas.
Por sua vez, a representante do Fundo das Nações Unidas para a População (FNUAP), Fatou Kinteh, indicou que práticas tradicionais dolorosas como estas são uma forma de violência infligida às mulheres em certas comunidades, embora, disse, estas práticas sejam aceites e consideradas como parte integrante da cultura nalgumas sociedades.
De acordo com Kinteh, estas práticas são prejudiciais pois podem levar à morte, às deficiências, às perturbações físicas e psicológicas para milhões de mulheres.
O seminário sobre mutilações genitais foi organizado pelo GAMCOTRAP com o apoio do programa conjunto do FNUAP.
O seu objetivo é acelerar o processo de abandono das mutilações genitais, reforçar as capacidades dos participantes para informar o público, de modo eficiente e progressivo, sobre esta prática ancestral.

04 Setembro 2010 13:57:00




xhtml CSS