Países vizinhos podem dar algo de positivo à RDC, segundo CENCO

Brazzaville, Congo (PANA) - A atual crise na RD Congo obriga as autoridades deste país a solicitar o concurso dos países amigos e vizinhos que terão sempre algo positivo a dar, declarou terça-feira, em Brazzaville, o secretário-geral e porta-voz da Conferência Episcopal Nacional da RD Congo (CENCO), Donatien Nsholé Babula.

O padre Donatien Babula falava no termo duma reunião com o chefe de Estado congolês, Denis Sassou Nguesso, que é igualmente presidente em exercício da Conferência Internacional da Região dos Grandes Lagos (CIRGL).

Segundo ele, o envolvimento de tais países trará algo de positivo na perspetiva de satisfazer as aspirações do povo congolês.

"É por isso que pensamos reunirmo-nos com o Presidente Denis Sassou Nguesso (...) que acompanha o mecanismo de paz e segurança na RD Congo e na região dos Grandes Lagos, para partilhar com ele as nossas convicções que se resumem a que é indispensável aplicar o acordo de 31 de dezembro de 2016  que prevê a organização de eleições gerais, livres e transparentes para travar a crise", explicou o porta-voz da CENCO.

Donatien Nsholé Babula indicou que o Presidente Sassou Nguesso mostrou-se muito atento à mensagem entregue pelos seus hóspedes e prometeu fazer tudo o que estiver ao seu alcance  para que as eleições ocorram na RD Congo, em dezembro de 2018.

A delegação da CENCO foi liderada pelo seu presidente, monsenhor Marcel Utembi Tapa.

-0- PANA MB/JSG/MAR/IZ 10janeiro2018

10 Janeiro 2018 11:45:11


xhtml CSS