Países africanos abordam projecto milionário de fibra óptica

Kigali- Ruanda (PANA) -- Os ministros das Tecnologias da Informação e Comunicação (TIC) de 23 países da África Austral e Oriental estão a trabalhar em Kigali num protocolo destinado a concretizar o projecto de implementação duma fibra óptica submarina no Oceano Índico avaliado em 280 milhões de dólares americanos, soube terça-feira a PANA na capital ruandesa.
De acordo com o secretário de Estado ruandês encarregue da Energia e TIC, Albert Butare, esta infraestrutura tecnológica que terá um comprimento de cerca nove mil e 900 quilómetros deverá partir do Porto de Durban (África do Sul) ao Porto do Sudão.
"É um projecto ambicioso mas muito oneroso que deverá custar 280 milhões de dólares americanos", declarou Butare à PANA, precisando que os países membros da iniciativa receberam promessas de apoio dos doadores e outros parceiros para o desenvolvimento, tal como o Banco Mundial (BM).
Butare, um dos engenheiros do projecto, disse que os países africanos poderão ganhar muita coisa com o projecto, sobretudo no domínio das telecomunicações.
"A fibra óptica dispõe dum larga banda multimédia de vários formatos como imagens, vídeos, textos e elementos sonoros", explicou.
Sob a presidência do ministro das TIC do Lesoto, Tom Thababe, a conferência regional do Sistema Submarino da África Oriental (EASSy) reúne ministros proveninentes dos países membros do Mercado Comum dos Estados da África Oriental e Austral (COMESA) e delegados da Nova Parceria para o Desenvolvimento de África (NEPAD).

29 Agosto 2006 12:37:00


xhtml CSS