Países Baixos financiam promoção de saúde reprodutiva no Mali

Bamako, Mali (PANA) – O Governo neerlandês predispôs-se a financiar atividades de promoção da saúde reprodutiva dos jovens no Mali mediante um protocolo assinado, em Bamako, no valor de quatro milhões 500 mil euros, soube a PANA segunda-feira na capital maliana.

O protocolo de financiamento foi assinado pelo embaixador dos Países Baixos no Mali, Maarten Brouwec, e pelo presidente da Associação Maliana para a Proteção e Promoção da Família (AMPPF),  Mamadou Traoré.

Este acordo de colaboração cobre um período de três anos (2012-2015) e envolve essencialmente a promoção da saúde reprodutiva dos jovens, o melhoramento do acesso e da disponibilidade dos serviços de saúde sexual, a pesquisa, o acompanhamento e a avaliação, bem como a defesa em matéria de saúde sexual reprodutiva.

Inclui igualmente o reforço das capacidades institucionais e de comunicação com os parceiros bem como a extensão da oferta dos serviços de proteção da família para as pessoas mais desfavorecidas.

O novo programa será executado pela equipa técnica da AMPPF, pelos voluntários e pelos pares educadores, aplicando as estratégias avançadas em matéria de proteção da família, nomeadamente os métodos de longa duração, a difusão e a disseminação dos modelos de argumentação sobre o planeamento familiar e a saúde sexual.

Os Países Baixos, que se envolveram no financiamento do setor da saúde através dum apoio orçamental setorial com o Canadá e outros países, bloquearam os seus financiamentos no Mali, exceto o da AMPPF, o primeiro protocolo de colaboração (2008-2012)  assinado pelas das partes que culminou num resultado satisfatório.

Criada em 1972, a AMPPF, uma associação de defesa dos direitos das raparigas, membro da Federação Internacional para o Planeamento Familiar (IPPF),  esforça-se desde então por garantir a promoção do planeamento familiar para as camadas mais vulneráveis.

-0- PANA GT/SSB/FK/IZ 4fev2013

04 Fevereiro 2013 18:59:38




xhtml CSS