Pagamento tardio de quotas dificulta trabalho da União Africana, diz diplomata

Addis Abeba- Etiópia (PANA) -- A situação persistente do atraso das quotas entrava as actividades da União Africana (UA) que "nem sequer consegue financiar o seu orçamento com fundos próprios", indicou segunda-feira em Addis Abeba um diplomata africano no quadro de trabalhos do Comité Permanente dos Representantes (COREP) da organização panafricana.
Este assunto deveria ser discutido durante o debate sobre o orçamento da UA pelo COREP que iniciou os seus trabalhos segunda-feira na capital etíope, disse o diplomata.
Segundo a mesma fonte, vários países se tinham comovido com esta questão na cimeira da UA realizada em Banjul (Gâmbia) em Junho último, e tinham exortado, nessa ocasião, a Comissão a encontrar uma solução para esse problema.
"Até tínhamos proposto o reforço de sanções contra os devedores, mas o Comité Executivo (Conselho de Ministros) rejetou sta proposta", lamentou o diplomata.
Ele revelou ainda que, em Junho último, as quotas em atraso rondavam 93 milhões de dólares americanos, uma soma superior à contribuição dos Estados membros em 2006 estimada a 30 milhões de dólares americanos e 53 bilhões em 2005.
Face a esta situação, o COREP tinha sugerido à Comissão da UA para organizar durante, a cimeira ordinária, uma mini-cimeira dos países membros sancionados a fim de encontrar uma solução para esse problema, de acordo com a mesma fonte.
Em Julho do ano passado, prosseguiu, apenas 12 países tinham as suas quotas em dia, dos quais Nigéria que tinha disponibilizado dez milhões de dólares americanos para a organização.
Pelo contrário, 12 Estados foram sancionados pela Comissão da UA por não terem pago as suas contribuições e perderam consequentemente o direito de voto.
Segundo o diplomata, os membros do COREP receiam que o orçamento da UA dependa, sobremaneira, das contribuições dos parceiros internacionais que financiam grande parte de programas e projectos da UA.
Os membros do COREP esperam que uma solução deligente seja encontrada pela Comissão da UA em relação aos países sancionados a fim de permitir o avanço dos trabalhos da organização panafricana.

22 Janeiro 2007 19:48:00




xhtml CSS