PNUE preocupado com má qualidade de ar em África

Nairobi- Quénia (PANA) – Um novo estudo realizado -pelo Programa das Nações Unidas para o Ambiente (PNUE) mostra uma deterioração rápida da qualidade do ar nas cidades africanas onde a poluição constitui uma grande ameaça ao ambiente, à economia e à qualidade de vida das populações.
O estudo mostra também que a má qualidade do ar tem um impacto negativo sobre a saúde das populações, nomeadamente os pobres, pessoas idosas e crianças que sofrem de maneira desproporcionada dos efeitos.
Segundo o mesmo estudo, a poluição urbana tem um impacto que vai além das cidades afectando colheitas e causando problemas ambientais globais como a mudança climática.
"A taxa de urbanisação em África é a mais elevada do mundo e isto vai de mãos dadas com o aumento do parque automóvel causando, entre outros danos, a deterioração da qualidade do ar e diversas outras consequências", disse o director executivo do PNUE, Achim Steiner, convidando parceiros a ajudar a pôr termo "às taxas elevadas de doença e morte ligadas à poluição do ar".
Steiner insistiu na necessidade de desenvolver novas e vastas parcerias com as sociedades automóveis e petrolíferas assim como com urbanistas e a sociedade civil.
As cidades da África Subsariana enfrentam um desafio, de acordo com o mesmo o estudo que aponta Lagos, capital económica da Nigéria, com uma taxa elevada de poluição enquanto em Nairobi, capital queniana, o ar contém taxas elevadas de chumbo.
A poluição industrial, os lixos agrícolas, o uso de velhos motores de carro, a pouca qualidade das infra-estruturas a que se junta a má qualidade do ar, agravam a situação.
A poluição do ar nas casas, devida a fogões, está também a exacerbar os problemas cardiovasculares e respiratórios.
"Diversos países africanos e cidades querem empreender políticas eficazes para resolver este problema ao contrário de alguns Estados africanos onde esta questão não figura sequer na agenda dos decisores políticos", sustenta o estudo.
"Apesar dos numerosos estragos causados pela poluição do ar, o continente africano tarde ainda a ter uma resposta a este assunto", prossegue o PNUE.
O PNUE e Organizações Não Governamewntais (ONG) internacionais de proteção do ambiente estão a trabalhar no sentido de ajudar África na resolução deste problema.

29 Julho 2006 19:30:00


xhtml CSS