PAM saúda ajuda alimentar dos Estados Unidos às populações sudanesas

Cartum, Sudão (PANA) – O Programa Alimentar Mundial (PAM)  congratulou-se terça-feira com a chegada dum navio transportando 47 mil 250 toneladas de sorgo oferecidas pela Agência Norte-americana para o Desenvolvimento Internacional (USAID), para alimentar durante três meses um milhão 77 mil pessoas na província de Darfur (oeste do Sudão).

O navio chegou no fim de semana passado a Port Soudan, no Mar Vermelho, e foi acolhido por um engarregado de negócios norte-americano no Sudão e pelo diretor do PAM no Sudão.

Estes víveres serão utilizados, em particular em Darfur, onde a agência onusina ajuda mais de três milhões de pessoas, das quais 300 mil deslocadas pelos confrontos dos últimos meses.

O PAM indicou que o sorgo é o principal alimento deste carregamento cifrado em 164 milhões de dólares americanos que a USAID se comprometeu a entregar ao Sudão em 2014.

Um primeiro carregamento avaliado em 92 milhões 500 mil dólares americanos foi enviado em julho de 2013, para lhe permitir fazer face a uma nova onda de deslocamentos em Darfur e antecipar víveres em províncias isoladas dos Estados de Kordofan Sul e do Nilo Branco antes do período das chuvas.

O PAM indicou que o conjunto das contribuições consiste em 145 mil toneladas de sorgo, 12 mil 510 toneladas de ervilhas amarelas e quatro mil 400 toneladas de óleo vegetal, ou seja 43 porcento das necessidades anuais do PAM para 2014.

Além dos víveres, os Estados Unidos contribuíram com quatro milhões 800 mil através do Escritório de Assistência para as Catastrófes no Estrangeiro da USAID para apoiar o Serviço Aéreo Humanitário das Nações Unidas, dirigido pelo PAM, e fornecer serviços de transporte de passageiros e pequenos carregamentos à comunidade humanitária no Sudão.

A agência da ONU revelou que o Sudão continua a ser uma das mais importantes e complexas das operações do PAM.

Em 2014, o PAM prevê atingir quatro milhões 100 mil pessoas no Sudão, das quais três milhões 100 mil em Darfur.

Desde fevereiro último, uma nova onda de violências alargou-se a Darfur, levando assim mais de 300 mil pessoas a deslocarem-se e multiplicando as necessidades humanitárias nesta localidade.

O conflito persistente obrigou milhares de Sul-sudaneses a fugirem das suas casas e buscarem um refúgio temporário em várias outras províncias do Sudão.

-0- PANA MO/SEG/FJG/JSG/FK/DD 29abril2014

29 avril 2014 13:13:59




xhtml CSS