PAM lança apelo para lutar contra desnutrição na Mauritânia

Dakar- Senegal (PAM) -- O Programa Alimentar Mundial (PAM) lançou no fim-de-semana passado um apelo para o aumento da assistência internacional para lutar contra a desnutrição que começa a tomar proporções inquietantes no sul e no sudeste da Mauritânia.
De acordo com o PAM, a situação continua precária apesar da melhoria das condições de vida de milhares de pessoas, da boa pluviometria e das colheitas iminentes no sul para os agricultores de subsistência.
A agência onusina declarou-se preocupada com os casos crescentes de desnutrição de crianças, particularmente nas zonas geográficas não abrangidas pelas intervenções actuais.
"As informações provenientes das zonas afectadas indicam que a segurança alimentar melhorou nas partes abrangidas pela distribuição e nas localidades que registaram uma boa pluviometria", declarou o director da PAM na Mauritânia, Sory Ouane.
"É evidente que estamos a lançar um combate difícil contra a desnutrição.
Pretendemos alargar as operações a outras zonas seriamente afectadas e  tomar como alvos as crianças mais vulneráveis", notou o responsável do PAM.
A Mauritânia foi seriamente afectada pela invasão acridiana e por secas sucessivas, daí a necessidade de aumentar a ajuda internacional para resolver os problemas imediatos e a longo prazo a questão de sub-nutrição.
  A produção de cereais diminuiu consideravelmente nos últimos cinco anos e os preços que registaram um forte aumento nos mercados estavam fora do alcance das populações mais desfavorecidas, agravando a situação alimentar no país.
O PAM já distribuiu na Mauritânia cerca de 20 mil toneladas de víveres estimados em 11 milhões de dólares americanos destinados a 400 mil pessoas no quadro das suas intervenções.
Cerca de 16 mil crianças e suas mães são abrangidas pela distribuição em curso em 200 centros suplementares.

10 october 2005 13:36:00




xhtml CSS