PAM estabelece ponte aérea para Darfur

Addis-Abeba- Etiópia (PANA) -- O Programa Alimentar Mundial (PAM) anunciou ter estabelecido uma ponte aérea para encaminhar produtos alimentares a partir da capital etíope até aos estados de Darfur- norte e sul, com vista a assistir os mais vulneráveis de um milhão de pessoas deslocadas pelo conflito prevalecente na região.
Numa declaração, o PAM indicou que dois aviões cargueiros de tipo Iliuchine efectuariam 44 viagens a Nyala, a sul de Darfur, e a Ek Fasher, a norte da mesma cidade, para transportar duas mil toneladas de farinha Famix, rica em micro-nutrientes, para alimentar cerca de 300 mil pessoas famintas durante um mês.
Estes mantimentos, estimados em 827 mil dólares, foram produzidos em três fábricas situadas perto da capital etíope.
"Lançamos esta ponte aérea para fornecermos uma ajuda alimentar vital às populações de Darfur.
Sem estes alimentos enriquecidos, a vida de milhares de crianças, mulheres grávidas e mães lactantes está ameaçada de desnutrição crónica nesta região minada pelo conflito", declarou Abnezer Ngowi, director do PAM para a Etiópia.
A própria Etiópia precisa de mais de 770 mil toneladas de alimentos este ano para satisfazer as necessidades alimentares de sete milhões de pessoas afectadas pela seca e pobreza.
A farinha Famix é uma mistura particularmente nutritiva para as crianças, mulheres grávidas e mães lactantes.
Segundo as estimativas do PAM, 1,2 milhão de pessoas necessitarão de uma ajuda alimentar mensal até ao fim de Outubro e dois milhões estarão na mesma situação até Dezembro próximo.
Entre as pessoas visadas figuram famílias ameaçadas de empobrecimento devido a uma má recolha e subida do preço de víveres, embora não façam parte dos deslocados de guerra assistidos pelo PAM desde Agosto de 2003.
Foram registadas 137 zonas que albergam pessoas deslocadas em Darfur, das quais 130 mil actualmente acessíveis.
A chegada da época chuvosa começou a criar problemas sérios para as companhias de transporte, e certos camiões que transportam produtos alimentares do PAM já estão em dificuldades para atravessarem os rios.
Além disso, foi montada uma ponte aérea pelas organizações humanitárias para canalizar quantos alimentos possíveis para Darfur, estando ainda previstas outras acções para as comunidades isoladas devido a fortes chuvas, particularmente as que vivem na parte oeste do país.
A despeito da extrema urgência de satisfazer as necessidades fundamentais dos que sofrem na região, o PAM ainda não mobilizou os seus recursos para melhor levar a cabo as suas operações.
Até ao momento recebeu apenas 32 por cento do financiamento necessário para as suas acções em Darfur até ao fim do ano, acusando ainda um défice de mais de 130 milhões de dólares.
Os doadores forneceram até à data presente 195 milhões de dólares ao PAM para cobrir as duas operações de urgência nesta região afectada pela guerra.
Trata-se dos Estados Unidos ($46 milhões), Commissão Europeia ($4,7 milhões), Reino Unido ($três milhões), Canadá ($2,9 milhões), Austrália ($1,4 milhão), Alemanha ($1,2 milhão), Nova Zelândia ($600 mil), Espanha ($600 mil), Finlândia ($600 mil), Países-Baixos ($600 mil) e Luxemburgo ($100 mil).

04 juillet 2004 13:24:00




xhtml CSS