Ouattara preconiza opção militar para depor Gbagbo

Abidjan, Côte  d'Ivoire (PANA) - A Coligação dos Houphouetistas para a Democracia e Paz (RHDP), agrupamento de partidos políticos que apoia Alassane Ouattara, declarado vencedor das presidenciais ivoirienses pela Comissão Eleitoral Independente (CEI) e reconhecido pela quase totalidade da comunidade internacional, defendeu que opção militar se impunha para fazer partir do poder o chefe de Estado cessante, Laurent Gbagbo.

Comparando Laurent Gbagbo a Charles Taylor (Libéria) e a Slobodan Milosevic (Sérvia), a RHDP considera, num comunicado publicado quinta-feira, que a opção militar é uma operação de « salvação pública e de salvamento do povo ivoiriense que participa no direito de ingerência humanitária, tendo em conta o agravamento da situação marcada por massivas e graves violações dos direitos humanos e o perigo que paira  sobre o povo da Côte d'Ivoire ».

« É tanto mais urgente que as violações dos direitos humanos que foram deploradas desde a usurpação do poder de Estado por Laurent Gbagbo acentuam-se diariamente », nota o comunicado da RHDP assinado pelo presidente do seu diretório, o professor Alphonse Djédjé.

A RHDP, concluindo o fracasso das mediações da União Africana (UA) e da Comunidade Económica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) devido à « teimosia de Laurent Gbagbo », insta Alassane Ouattara « a não aceitar nenhuma outra discussão exceto a relativa às condições de partida de Laurent Gbagbo do poder de Estado,  evitando assim o agravamento e a deterioração da situação ».

-0- PANA BAL/TBM/SOC/MAR/TON 07Janeiro2011

07 Janeiro 2011 09:25:47




xhtml CSS