Orquestra nacional de Cabo Verde estreia-se na Praia

Praia, Cabo Verde (PANA) - A Orquestra Nacional de Cabo Verde, recentemente formada por iniciativa do Ministério da Cultura, vai fazer  a sua primeira atuação pública, num espetáculo a ter lugar, esta quarta-feira, no Palácio da Assembleia Nacional, na Cidade da Praia, apurou a PANA de fonte oficial.

Segundo a diretora artística, Lúcia Cardoso, a Orquestra Nacional de Cabo Verde é um grupo musical não-convencional, baseado nos instrumentos tradicionais cabo-verdianos, o que poderá ser visto na sua primeira atuação que vai ter como alicerce a formação musical e especificidade da música tradicional do arquipélago.

“Pretende-se que este seja o primeiro passo de um longo projeto que terá como alicerce principal a formação e educação musical”, sublinhou Lúcia Cardoso, destacando que com a criação da orquestra pretende-se fazer com que os músicos cabo-verdianos formados lá fora possam dar um retorno dos seus aprendizados através dela.

Nesta primeira fase, a Orquestra vai contar com o concurso de músicos e maestros internacionais, no âmbito de uma cooperação que visa forjar uma parceria “que seja longa” e que ajude a desenvolver a música cabo-verdiana através da pesquisa, estudos, transcrição, arranjos, regência, educação musical e formação de novos públicos.

Na sua primeira aparição pública a Orquestra Nacional de Cabo Verde vai  ser regida pelos maestros David Lloyd, da Orquestra Clássica do Centro de Coimbra (Portugal), Carlos Matos, da Conservatória Roterdão (Holanda), e Casimiro Tavares, da Banda Militar de Cabo Verde.

A orquestra vai interpretar, na sua atuação de estreia, 10 peças, sendo duas do músico cabo-verdiano Vasco Martins e outras do cancioneiro geral cabo-verdiano.

“Esta primeira experiencia é para elaborar um projeto realista”, disse a diretora artística, sublinhando que, com base nela, se vai ver as decisões a tomar e com quem se pode contar para a afirmação da Orquestra Nacional de Cabo Verde.

A Orquestra foi formada, inicialmente, por 28 músicos que tocam instrumentos clássicos, nomeadamente, violino, viola, violoncelo, contrabaixo, bem como os tradicionais cabo-verdianos como violões e cavaquinhos.

A estreia da orquestra acontece poucos dias depois da primeira atuação de
Cabo Verde Ballet, uma instituição que pretende criar uma linguagem crioula de dança, formar plateia, investir na formação de novos profissionais, aprimorar o talento dos já existentes e projetar a imagem do país no domínio das artes.

Tal como a Orquestra Nacional, Cabo Verde Ballet resulta do Plano Estratégico Intersetorial do Ministério da Cultura (Plei Cultura) e enquadra-se no sistema de Educação Artística no arquipélago.

-0- PANA CS/IZ 21maio2014

21 Maio 2014 16:09:24


xhtml CSS