Organização da Cooperação Islâmica preocupada com seca na Somália

Djeddah, Arábia Saudita (PANA) - A Organização da Cooperação Islâmica (OCI) aos seus países membros e à comunidade internacional para redobrarem de esforços para aliviar o sofrimento das vítimas da seca na Somália elevando o nível das ajudas de urgência a seu favor, indicou quarta-feira o site web da instituição.

O Secretariado da OCI acompanha com uma profunda inquietude a fome, cujas consequências começaram ser visíveis na Somália e na região do Corno de África de maneira geral devido à grande seca provocada pela ausência de chuvas que ameaça a vida de mais de 17 milhões de pessoas nos países da região, designadamente Djibuti, Eritreia, Etiópia, Quénia, Somália, Sudão do Sul, Sudão e Uganda.

Cerca de seis milhões de pessoas, ou seja a metade da população da Somália, precisam presentemente de ajudas humanas urgentes para fazer face à fome.

Segundo o Escritório da OCI encarregue das ações humanitárias e do desenvolvimento na Somália, o número de deslocados em fevereiro último atingiu 50 mil pessoas, vindas de aldeias para cidades como Mogadiscio, Afgooye, Baidoa, Kismaayo, Dolow, Beledweyne, entre outras.

O secretariado da OCI recordou os sofrimentos da fome que flagelara o país de 2010 a 2012, matando cerca de 260 mil pessoas, defendendo, por conseguinte, uma intervenção urgente.

-0- PANA AD/IN/JSG/DD 09mar2017

09 Março 2017 10:12:49




xhtml CSS