Oposição são-tomense denuncia corrupção por uso indevido de 150 mil euros no Banco Central

São Tomé, São Tomé e Príncipe (PANA) – O MLSTP-PSD, maior partido da oposição são-tomense, vai pedir ao Ministério Público a abertura de um inquérito criminal sobre denúncias de alegada “corrupção por uso indevido de 150 mil euros no Banco Central".

Num comunicado da sua Comissão Política lido à imprensa pelo seu porta-voz, Arlindo Barbosa, o principal partido da oposição parlamentar são-tomense insta o Governo do primeiro-ministro Patrice Trovoada a demitir "toda a administração desta instituição financeira".

Barbosa revelou que o montante em causa se destinava à queima das antigas notas de dobra do Banco Central de São Tomé e Príncipe (BCSTP) e que teria sido distribuído entre os responsáveis desta instituição financeira são-tomense para “compensar atividades que se inserem no âmbito normal das suas funções”.

“Distribuíram entre si avultadas somas que rondam pouco mais de 150 mil euros”, disse  Barbosa, sublinhando que “informações postas a circular dão conta que o governador recebeu indevidamente cerca de 391 mil NBs, a vice-governadora 360 mil, os demais administradores 340 mil, o diretor dos Recursos Humanos 450 mil e a diretora do Tesouro 300 mil Ndbs”.

“Esta atitude é reveladora de corrupção e violação grosseira das leis”, disse para depois concluir que o MLSTP-PSD (Movimento de Libertação de São Tomé e Príncipe - Partido Social Democrata) "vai introduzir no Ministério Público um pedido de inquérito criminal para apurar as responsabilidades por este desmando vergonhoso”.

-0- PANA IZ 27agosto2018

27 août 2018 10:05:07


xhtml CSS